Consolação


Oi amores!
Tudo bem com vocês? Estava com saudades de aparecer por aqui rs'.
Hoje vim para falar do livro Consolação do escritor e jornalista Carlos Messias.

Consolação vai contar a saga do jornalista Marco, que após terminar um relacionamento, ser mandando embora do trabalho. Vê que sua ex seguiu a vida e tomado por uma imbecilidade masculina escrota decide que vai transar com 100 mulheres, viver uma vida hedonista com muito sexo, drogas e rock.


Título: Consolação
Autor: Carlos Messias
Editora: Prosaica
Onde encontrar: Amazon
Nota: 3,5 / 5 ☆
Sinopse: 
O romance Consolação narra a aventura (e as desventuras) de Marco Camargo, jornalista que, em vias de completar 30 anos, toma um pé na bunda na mesma época em que uma demissão em massa atinge a redação onde trabalha. Ao descobrir que sua ex, por quem nutre um sentimento de posse, já arrumou outro, o protagonista se lança ao seguinte desafio: levar cem mulheres para a cama. O narrador se muda com seu cachorro para o bairro paulistano Consolação e, literalmente da noite para o dia, passa a viver uma rotina frenética de sexo, drogas e rock’n’roll. Tal qual um Forrest Gump degenerado, o personagem atravessa os principais acontecimentos do Brasil — da crise no jornalismo à popularização do Tinder, de junho de 2013 à Copa do Mundo —, sempre atrás de um novorabo de saia para sua lista. Com ritmo acelerado, abordagem naturalista e influência da linguagem do cinema, da internet e da música pop, a narrativa expõe a liquidez e o automatismo dos relacionamentos na era digital, ao mesmo tempo em que serve como prelúdio para a crise política e ideológica no país. O tom canastrão e o léxico sexista do narrador acabam por revelar as contradições identitárias e as fragilidades associativas que se escondem sob a masculinidade tóxica. Ao mesmo tempo, ao capturar, de forma alegórica, a onda hipster, o livro se coloca como registro geracional dos primeiros millennials a atingirem 30 anos.

Essa aventura maluca começa porque ele sente-se fragilizado e humilhado porque a ex, a qual ele sempre achou que o pertencia, segue a vida após a separação e arruma outro namorado enquanto ele só sabe se lamentar pela separação e perca de emprego. Marco nutre o sentimento de muitos. Que os homens devem ser melhor que as mulheres, que após uma separação elas devem sofrer e até mesmo querer voltar.

Ao iniciar essa saga ele alimenta a má cultura machista onde o melhor homem é aquele que "pega" mais mulheres, mas infelizmente esse machismo não está intrincado somente nos homens, mas também nas mulheres.

Nessa sua jornada, um amigo americano da época do jornal volta para a cidade e o ajuda a conseguir mais mulheres, Bill é um verdadeiro conquistador, e nas falas dele o texto é uma mistura do português e inglês, algo que no inicio me incomodou, mas com o passar das páginas fluiu naturalmente.


Marco se mostra um babaca em quase todo o livro, algumas cenas me incomodaram bastante, em outras me senti humilhada como mulher. As mulheres que passam na vida dele, de algum modo deixam sua marca. Algumas grandes, outras pequenas, mas todas nos fazem pensar.


Consolação é repleto de dicas de música boa e lugares para conhecer em São Paulo, anotei várias para talvez um dia conhecer.


Pra mim o autor quis incomodar com sua excentricidade e conseguiu. O livro tem um humor ácido e nos leva ao inicio dos relacionamentos líquidos que as redes sociais nos proporcionam.


Ficou curiosx para saber se o Marco consegue as levar 100 mulheres para a cama? Adquira o seu Consolação e divirta-se!


Beijos,



Kimberly Kelly.

2 comentários

  1. UAU as vezes a gente se depara com histórias bem indigestas. Esta necessadade de ser melhor que as mulheres ainda é forte no nosso sistema social machista. Apesar de tudo a resenha está ótima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um livro que iniciei bem, mas foi se tornando difícil.
      Obrigada Ju ♡

      Excluir