De Frente com a Kim: Marvin Cross




Oi amores!
Tudo bem com vocês?
Hoje trago pra vocês uma conversa que tive com o Marvin Cross, autor da série de livros "Desapaixonante".


Oi Marvin! Tudo bem?
Fico feliz por ter aceito o convite.
Conte para nós como você iniciou sua vida de escritor.
Oi! Sim.
Nossa, nem lembro muito bem. Eu sempre tive muita imaginação pra pensar em histórias desde criança. Por volta dos 10 ou 11 anos eu criava pequenos contos, até mesmo histórias em quadrinhos (mesmo não tendo talento pra desenhar), e gostava de fazer isso. Por volta dos 13 anos criei uma história e ia mostrando os capítulos pra alguns amigos da escola e eles curtiam. Não sei se era só pra agradar, hahaha. Mas isso serviu como incentivo, então tô nisso até hoje.

Tenho certeza de que não era só para agradar.
Já nasceu com o escritor dentro de si.
O que escrever significa para você? Qual é a proporção que isso toma em sua vida?
É uma das poucas coisas que eu acho que sei fazer, então é muito importante pra mim, levo muito a sério. Apesar de que de vez em quando bate muito desânimo e até dúvidas se continuo ou não. Mas sinto que, fazendo arte através da literatura eu estou desempenhando um papel significativo no mundo.

Quem faz arte deixa o mundo melhor.
Fale um poucochinho sobre você.
Se você puder me guiar, vai ser melhor, rsrs... Sempre me perco numa pergunta assim.

Sua vida, seus gostos, profissão, família kkk
Bom, tenho 33 anos, tenho 4 irmãos por parte de mãe e 1 irmã de 9 anos por parte de pai. Sou casado com uma musicista desde 2014, juntos temos uma filha de 6 meses. Sou cristão evangélico e meu primeiro livro foi um de poesia cristã. Sou formado em Letras e sou professor de inglês há 13 anos. Gosto muito de ler, assistir filmes e séries e bater bons e divertidos papos.

Poesia? Amo.
Fale um pouco dele. Onde podemos encontrar?
Ele foi lançado em 2013, e atualmente não dá para encontrá-lo porque eu mesmo que vendia. Infelizmente a impressão não era das melhores, então planejo reunir vários poemas dele com outros novos e colocar futuramente em outro livro. Quando ele foi lançado, foi uma forma de dedicar a Deus minha primeira produção literária em formato físico, já que sempre foi um sonho lançar um livro impresso

Que pena! Pensei que tinha na Amazon.
Fiquei curiosa para ler.
Sobre Desapaixonante, como surgiu a ideia?
Foi meio de repente, até conto isso nos extras da 1a temporada. Eu estava querendo escrever uma crônica sobre uma mulher que descobria os erros gramaticais do crush e isso era suficiente pra ela se desinteressar dele. Fiquei com a ideia na cabeça e comecei a incrementar, imaginei isso como sendo parte de algo maior, tendendo pra comédia e também pra tentar iniciar uma história mais longa, porque fazia tempo que não escrevia textos maiores que contos e crônicas.
Aí decidi que a história seria sobre dois amigos que trabalham para desapaixonar pessoas, e os tais amigos teriam que ser um homem e uma mulher, e como adoro séries de TV, me inspirei nas séries cujos episódios tratam de casos diferentes a cada capítulo, mas que tem uma história por trás costurando tudo.

Sim, eu lembro que você fala um pouco de como nasceu a série.
O legal é que lendo parece realmente ser uma série televisiva.
Você tem um personagem favorito?
Não, cada um deles é especial de algum jeito. Parece clichê de pai, mas é verdade.

Eu gosto mais da Milena. Me identifico em algumas partes kkk
Tem um episódio preferido?
Na 1a temporada eu gosto muito dos 3 episódios em que eles estão resolvendo o caso envolvendo aquele cantor.

E na segunda?
O cantor é um caso engraçado, mas não algo impossível de acontecer, se for parar para pensar. Ri bastante com o livro e pensei que alguns casos podem acontecer de verdade.
Eu por exemplo já parei de trocar mensagens com uma pessoa por causa dos erros gramaticais. Não que eu escreva certinho sempre, mas ele escrevia de maneira péssima para alguém que se dizia advogado.
Na segunda temporada tem dois episódios que eu tenho um carinho muito especial porque eles são muito nostálgicos e eu sou uma pessoa que vive relembrando da época da escola, das músicas, dos programas de tv etc. E esse lado saudosista de Desapaixonante começa a ficar muito evidente nesses dois episódios porque o Sávio e a Milena vão a uma festa com antigos colegas de escola e tal... Tem um outro episódio na 2a temporada que reflete a questão da espiritualidade e mexe demais com o Sávio, também é um dos meus episódios favoritos.
Interessante você mencionar que alguns casos podem ser verdade, porque mesmo você lendo e achando idiotas alguns motivos dos clientes se desapaixonarem, eu já acho que as pessoas são capazes de desgostar de outras pelos mais diversos motivos, banais ou não. Cada coração tem seu próprio jeito de julgar.

Eu acho justamente isso. Que cada um vê a paixão de uma maneira, por isso cada um se desapaixona com coisas diferentes e até insignificantes para outros.
Já aconteceu com você algum caso de desapaixonamento?
Algum da história? Não que eu me lembre... Mas já me desapaixonei várias vezes na vida, por vários motivos, tanto "bobos" quanto "sérios", digamos assim.

Não seria especificamente da história.
Muito bacana conversar com você.
Deixe um recado para seus leitores.
Antes de mais nada, agradeço a oportunidade de ser entrevistado por você. É uma honra!! Aos leitores, quero deixar um grande abraço e dizer muito obrigado pelo carinho e apoio, vocês não imaginam a diferença que fazem na minha vida. Fiquem todos com Deus e que a leitura seja uma constante em suas vidas. E se alguém estiver lendo isso e ainda não conhece DSPXNT, dê uma chance ao meu trabalho. E viva a literatura nacional!!! ❤❤❤❤

Obrigada 💜
As portas do Moderno estão sempre abertas para você, Milena e Sávio. (Pra Ava e pra Cássia também caso elas queiram rs')
Um abraço.
😍😍😍😍 muito obrigado pelo carinho


Simpatizou com o Marvin e quer conhecer "Desapaixonante"? Tem resenha da primeira temporada aqui. Os livros do Marvin foram publicados pela Editora Skull e estão à venda na Amazon, Estante Virtual e outras marketplaces. Se quiser também pode seguir no Instagram.
É isso amores. Espero que tenham gostado de conhecer um pouquinho mais sobre esse autor.
Beijinhos, Kim.

2 comentários

  1. Se eu já estava com vontade de ler os livros do Marvin, depois dessa entrevista só aumentou minha curiosidade 😍

    ResponderExcluir